6 Passos para um autodesenvolvimento extraordinário

Aqui falamos de várias coisas, mas tudo gira em torno do desenvolvimento pessoal. E as pessoas que estão nesse meio, sejam elas produtores de conteúdo ou os consumidores do conteúdo, todas tem um hábito que eu não gosto. O hábito de complicar as coisas. Pessoas construindo um conteúdo cheio de técnicas e mais um monte de coisa, tudo baseado na busca de um resultado que não existe. Quando na verdade o que funciona mesmo é o simples.

Só que o simples você não vê por aí, por que os formadores de opinião e produtores de conteúdo, esses que tem canal no YouTube, que fazem cursos, que escrevem livros, não conseguem impressionar você através do simples, não conseguem explicar e sequer entender o simples e enfiam técnicas milagrosas pra chamar a sua atenção.

Fazem 3 anos que eu tenho esse canal, e em 3 anos eu produzi muito conteúdo, tanto pra esse canal, quando pro meu canal para mulheres, pra treinamento, pra Alphalife Premium, e é muito conteúdo. Então eu resolvi simplificar.

Eu resolvi pegar todo o meu conteúdo e condensar em um vídeo, simplificando tudo, deixando apenas a essência da coisa.

Eu vou te mostrar agora 6 passos que são o caminho pro autodesenvolvimento.

1. Desenvolver a calma interior

Se você perceber uma calma exagerada em uma pessoa, ou ela está fingindo, ou é psicopata. Você pode continuar sendo a pessoa impulsiva que sempre foi, você pode ter irritações, pode ficar brabo as vezes, fingir que isso não existe, é hipocrisia.

Mas quando é o seu momento de ficar sozinho contigo mesmo, você tem que ter aquela calma interior. O nome já diz, calma interior, ela é só sua. Quando você vê pessoas que aparentam serem calmas, é calma exterior, dentro de casa essas pessoas são explosivas pode ter certeza.

2. Observação do mundo

Falando sobre calma interior vem as dúvidas sobre como obter essa calma,e os passos seguintes são a resposta pra isso.

Observação de mundo seria você ser o que os hindus chamam de “observador na montanha”. O observador na montanha está lá olhando o por do sol, sem questionar, apenas admirando.

Mas esse cara não fica o dia inteiro na montanha. Depois ele volta pra casa liga a TV e está passando o jornal nacional, e ele observa como se estivesse na montanha. Palavras como mensalão, propina, tríplex, lava jato, ele sabe que é ruim, mas ele sabe que não vale a pena sentir nojo disso.

O cara gastou tempo tentando construir paz interior pra jogar tudo fora através de influência externa negativa? Não vale a pena.

3. A observação dos próprios atos

Na sua vida tem amores, paixões, sofrimentos, dores, derrotas, ódio, preocupação. Metade disso é real, a outra metade é fantasia, é drama. É um mecanismo inconsciente para obter atenção, admiração e até mesmo pena.

Observe seus atos e a sua vida e não gasta energia com o que não é de verdade.

Imagina como deve ser o emocional de uma feminista, que passa o dia inteiro procurando coisas pra reclamar. Procurando um motivo pra lutar contra. Lutando contra algo ela tem a sensação de que é útil para o mundo, isso fortalece o ego dela, faz ela se sentir uma heroína… de mentira.

4. Imparcialidade e tolerância em relação a pessoas e situações

E isso vale muito pra nós aqui brasileiros, onde tudo é direita ou esquerda. Sempre ouça o ponto de vista dos dois lados. E sempre desconfie dos dois lados, na real desconfie de tudo o tempo inteiro.

Tem uma frase que diz assim:

“desconfie de todas as promessas dos seus amigos, não acredite em juras de amor das mulheres e não confie das notícias do jornal”

É mais ou menos isso. Entenda que as pessoas mentem e todo mundo tem esse lado ruim, mas seja pragmático aceite isso e não deixa de ser um observador na montanha.

5. Gratidão por tudo

É bem difícil falar de gratidão quando eu acabei de falar que não se pode confiar em ninguém. Assim como todos tem um lado podre, todos tem um lado bom, tudo tem um lado bom. E por isso você deve ser grato.

Se você soubesse a importância da gratidão na vida das pessoas e soubesse como isso reage como as leis universais e muda toda sua realidade, você começaria ser grato agora.

Você é grato pelo que eu to fazendo por você agora?

Um conhecimento de anos sendo transformado em vídeo e fornecido pra você, de graça. Talvez você seja grato e me veja como um amigo. Talvez  seja ingrato, e a primeira oportunidade que tiver, vai reclamar, vai vomitar algum comentário negativo.

6. Equanimidade sentimental

De um lado nos temos um escravoceta, uma pessoa submissa, carente, que se apega nas mulheres nos amigos, por que ele transforma o sentimento dele em algo passional. Algo que ultrapassa os limites e torna ele um escravinho.

Então ele perde a mulher e fica repetindo que não é nada sem ela, que vai se matar, que ama ela etc.

Então aparece eu e  digo assim:

“Você não deve ser desse jeito, apegado as pessoas, ser necessitado delas” 

Aí o cara, acabou de levar um pé na bunda, se revolta e agora ele mente pra si mesmo de que é frio, de que não precisa de ninguém, que não se apega a ninguém e essas coisas que você já está de saco cheio de ouvir. E mulher faz muito isso também.

Moral da história, existe uma diferencia entre sentimento e sentimentalismo.

O sentimento existe, você não pode negar, não pode fingir que ele não existe mentindo pra si mesmo de que é uma pessoa fria. É mentira isso.

Não perca a capacidade de ter sentimentos. Mas abomine qualquer tipo de sentimentalismo, de drama, viadagem, carência e apegos. Você não precisa subir nas nuvens quando tudo está bom, e não precisa chegar no fundo do posso quando tudo está ruim.

Sobre o autor

Copini

Sou o responsável pela Alphalife, nos últimos tempos me dediquei a ajudar os homens a conquistar as mulheres e melhorarem seus relacionamentos.

comentários

Alphalife - Matheus Copini - Todos os direitos reservados 2017