Dinheiro, herói ou vilão?

Toda filosofia espiritual, direta ou indiretamente, passa uma mensagem de que dinheiro é algo negativo. Então muitas pessoas pensam que pra ser alguém espiritualizado não se pode desejar ter dinheiro, e tudo que o dinheiro pode comprar.

Por mais que eu pense que Deus não seja uma individualidade, e sim o todo, uma inteligência, um processo de criação,eu acredito que Deus criou tudo, e quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Inclusive o homem e tudo que pertence ao homem. Isso inclui o poder criativo e a inteligência. E o fruto desses dois é a tecnologia, e da tecnologia nasce coisas incríveis, capazes de tornar a nossa vida mais prática e mais divertida.

Então desejar ter coisas materiais não é errado. Tudo que está no universo pertence a um grande todo.

Nocivo seria a ganância.

Ganância é uma tentativa de preencher um vazio. Pessoas vazias, ocas por dentro, tem um desejo inconsciente de preencher esse vazio. Então elas se tornam gananciosas e querem ter tudo pra si, querem ter muito dinheiro e muitas posses materiais e por mais que elas consigam ser donas de várias posses materiais, essas posses ficam do lado de fora, e não preenchem o interno.

Está acumulando posses mas o interior continua vazio. Lá no fundo, essa pessoa se sente insignificante e sempre vai ta tentando preencher isso com dinheiro.

Tem pessoas mais espiritualizadas que já sabem disso que eu falei, e por esse motivo acham que devem ficar longe do dinheiro. E que não devem ter desejos de posses materiais. Qual a lógica disso?

O dinheiro só é nocivo, quando ele é uma tentativa de preencher um vazio, ter bens materiais, é algo nocivo quando a conquista deles é motivada pelo ego.

Um exemplo, você usa uma roupa cara pra parecer rico, você compra um carro foda pra parecer rico, pra demonstrar status.

Tudo que o dinheiro pode comprar, se for motivado pelo ego, fica do lado de fora.

Mas por outro lado, não tem sentido nenhum você abominar o dinheiro e tudo que ele pode comprar, por que tudo depende da sua intensão.

Quando eu junto uma grana, compro uma coisa e essa coisa me proporciona uma experiência, uma diversão, uma vivencia no agora, e aí sim, passa do lado de fora pro lado de dentro e preenche. O que preenche não é o bem material, mas a vivência que eu tive. Mesmo que preencha momentaneamente, preenche.

Uma coisa é o luxo, a ganância a ostentação. Pessoas claramente querendo se autoafirmar, passar uma imagem de poder, e preencher um vazio.

Mas outra coisa, é realizar sonhos. Independente desses sonhos envolverem dinheiro e bens materiais.

Por exemplo, viajar pelo mundo em um trailer, deve ser incrível. Isso deve te proporcionar mais experiências boas e evolução do que qualquer religião, qualquer doutrina. Mas pra chegar ao ponto de não precisar mais trabalhar, comprar um trailer e viajar pelo mundo, você precisa de muita grana. Precisa de ambição pra juntar essa grana. Ou seja, desejar bens materiais e ter muita grana não é errado.

Você deve viver a sua vida da melhor maneira possível, você deve usufruir de tudo de bom que o mundo tem pra te oferecer.

Só que as pessoas não se ligam, que quanto mais “cheia” essa pessoa for por dentro, menos ela precisa de cosias externas.

Eu fiz esse vídeo pra mostrar pra você materialista, que você não vai se satisfazer com coisas materiais.

E pra mostrar pra você espiritualista, que querer ter dinheiro não é errado. Por que ele pode te proporcionar muitas vivencias incríveis.

Dinheiro não compra felicidade, mas ele te ajuda a ter vivencias incríveis. Só cuidado com a ganância para não se tornar um escravo disso. O lado interno e o externo devem estar igualmente trabalhados.

Busque sempre uma paz interior, um entendimento sobre a vida e sobre você, mas busque também, dinheiro, busque viver coisas incríveis, busque emoções fortes, busque adrenalina, aventura, romances, dramas….

Sobre o autor

Copini

Sou o responsável pela Alphalife, nos últimos tempos me dediquei a ajudar os homens a conquistar as mulheres e melhorarem seus relacionamentos.

comentários

Alphalife - Matheus Copini - Todos os direitos reservados 2017