O Caminho Óctuplo de Buda

No vídeo passado eu falei sobre as 4 nobres verdades de buda. Que explicam o ritmo do universo e a origem do sofrimento.

Essas 4 verdades são:

  1. A verdade do sofrimento
  2. A origem do sofrimento
  3. O fim do sofrimento
  4. O caminho para o fim do sofrimento

Em resumo elas falam sobre os nossos desejos do ego e sobre a nossa resistência à mudança. E como o mundo está em constante mudança e tudo passa, esse é o motivo de existir o sofrimento. Dessas 4 verdades a mais relevante é a última. O Caminho para o fim do sofrimento.

E esse caminho se chama o caminho óctuplo de Buda.  E aqui falo sobre as 8 etapas desse caminho.

O caminho óctuplo, também conhecido como a roda do dharma, ou Dharmachakra em sânscrito, é um conjunto de ensinamentos do Buda baseado na harmonia e na diluição das coisas que promovem o nosso sofrimento, não somente o ego, mas o ato de vermos o mundo, não como ele é, mas como a gente gostaria que ele fosse.

1 . A compreensão correta

Essa etapa diz respeito a nossa visão de mundo. As pessoas veem o mundo de acordo com a sua realidade, e essa realidade nem sempre é sadia ou coerente.

Especificamente essa “visão correta” que Buda se refere é vermos o mundo como um grande sistema em que dependemos uns dos outros. Ninguém no mundo é um ser absolutamente independente.

O mundo é como se fosse um corpo humano e nós é como se fossemos células. Uma célula avulsa é o meso que nada, não serve pra nada.

É preciso entender e aceitar que nós dependemos uns dos outros, mesmo que de forma indireta. Isso é inegável,  e isso precisa ser aceito. Só assim é possível ter a harmonia e equilíbrio.

A comida que você come foi feita por alguém. “ah mas eu preparo a minha comida” O arroz que você preparou foi plantado por alguém, foi colhido por alguém, vendido por alguém. E você comprou esse arroz com o dinheiro que alguém te pagou.

As pessoas dependem umas das outras.

Nada que você já não saiba. Você só precisa compreender o mundo como um mecanismo gigantesco, e com essa compreensão o seu ego, egoísmo e individualidade começam a diminuir.

2. A aspiração correta

De forma bem resumida, essa parte 2 fala sobre a intenção de você fazer o que faz.

Por exemplo: Você faz alguma coisa por que realmente precisa fazer, ou por que aquilo é um desejo do seu ego?

E as coisas que você faz,  afetam negativamente outras pessoas?

A sua forma de pensar e agir, pra ter a aspiração correta, não podem fazer mal pra outras pessoas.

Muitas vezes o desejo de fazer o bem a si mesmo acaba fazendo o mal a outras pessoas.

3. A fala correta

Geralmente aquilo que a gente falamos, constitui aquilo que somos, aquilo que nós temos por dentro. E essa etapa nada mais é do que um cuidado com aquilo que falamos e colocamos para fora.

É tomar cuidado com a  mentira, com as ofensas, calúnias, críticas, julgamentos. É falar sempre a verdade, doa a quem doer. E se não tiver nada pra falar, fica em silêncio por que o silêncio tem um poder muito maior do que as palavras.

4. A ação correta

Sempre imagine todos esses itens relacionados ao ego. E esse aqui é relativo a atitudes.

Nós perambulamos pelo mundo seguindo nossas metas de vida, nossos instintos básicos e nossos desejos do ego. Seja lá o que for que eu faça pra satisfazer os meus desejos e os meus instintos, qualquer ação que eu tomo, essa ação não pode fazer o mal pra outra pessoa. Nem mesmo indiretamente.

Isso é algo básico, que sabemos a milhares de anos, por que está lá nos 10 mandamentos. O que não percebemos é que pra seguir isso, temos que estar sempre pensando no outro.

E automaticamente desenvolvemos um negocio chamado compaixão. E a compaixão é uma das várias ferramentas pra diluir o próprio ego.

Por que tendo compaixão eu me volto para o todo, e não para o indivíduo separado do todo.

5. O meio de vida correto

É basicamente o item anterior, mas relacionado ao trabalho, a como eu ganho a vida. É se o meu trabalho não prejudica  ninguém.

Por exemplo: Um padeiro faz e vende pão. Por mais que ele ganhe pouco, ele está produzindo alimento. Então segundo o caminho óctuplo de Buda, ele está no meio de vida correto.

Mas um vendedor de bebidas alcoólicas por exemplo, por mais que, perante a lei dos homens, ele esteja fazendo tudo certo, de forma honesta, pagando impostos, é um trabalho que nunca vai trazer realização pessoal pra ele.

Por que é um meio de vida “não correto” se é que vocês me entendem. Ele ta vendendo algo prejudicial as pessoas, ele pode estar criando reações em cadeiras que terminam em um desastre. Vendeu álcool pra um alcoólatra, que foi dirigir bêbado e atropelou uma criança inocente.

Um traficante pacífico, que não mata ninguém, não usa drogas, mas ele vende a droga. Um cafetão que administra putas, ele não está metido na putaria mas é ele quem financia tudo. O dono de uma fábrica de armas. Aqueles caras que vendem produtos de pirâmides, onde eles tem que enganar alguém pra ter algum lucro….

Enfim, acho que você entendeu: o seu meio de vida, não só tem que ser honesto e digno, como tem que ser algo pró-vida e não algo que é somente pelo dinheiro.

6. O esforço correto

Esse é referente a você largar vícios e atitudes nocivas que remetem a negatividade.

7. A atenção correta

Essa etapa diz respeito a estar consciente de todas as ações do corpo e da mente. Também chamada de atenção plena, consciência plena, mindfulness, ou aquilo que eu chamo de estar no agora, viver no agora.

Isso significa que quando estiver em algum lugar fazendo alguma cosa, seja lá o que for, esteja 100% lá.

É dedicar toda sua presença, mental, espiritual e física a atividade que você está fazendo. Se estiver lendo um livro, esteja somente lendo o livro, esteja com a mente 100% naquilo, esquece todo o resto. O que importa é apenas o agora, o momento presente. O passado já passou e o futuro ainda não chegou.

A atenção correta é focar a sua atenção no presente. Não no ano atual, no mês atual, no dia atual, mas no momento atual.

Você por exemplo, agora está aqui vendo o meu vídeo. Foque toda sua atenção apenas nesse vídeo. Ouça o meu vídeo com a mente e com a alma. E esqueça os próximos vídeos que vai ver depois desse.

8. A concentração correta

Em sânscrito é chamada de samadhi, que pode ser traduzido por contemplação ou meditação. Mas nesse contexto, não é a meditação que eu falei em outro vídeo, e sim a meditação contemplação. Bem semelhante ao item anterior.

Significa você contemplar aquilo que está ao seu redor, e aí entra a gratidão…

E o resultado de tudo isso é você conseguir a compreensão exata da sua existência e sentir a comunhão com o universo, você sente que faz parte do todo.

 

Pra alguns esse caminho é uma completa bobagem mas foda-se, por que pra outros faz todo o sentido, tudo depende do seu grau de entendimento sobre as coisas, do nível em que você está.

Se você não entendeu e não viu muito sentido nisso também, eu te entendo. Eu demorei muito pra entender e aceitar isso, e demorei mais tempo ainda pra vir aqui e fazer um vídeo sobre isso pra você.  E isso vale pra todos assuntos relacionados a ego e espiritualidade.

Se tu não entendeu, daqui a alguns dias, semanas, meses, anos, você vai voltar nesse vídeo.

 

 

 

 

Sobre o autor

Copini

Sou o responsável pela Alphalife, nos últimos tempos me dediquei a ajudar os homens a conquistar as mulheres e melhorarem seus relacionamentos.

comentários

Alphalife - Matheus Copini - Todos os direitos reservados 2017