O Poder do Foda-se

Nós temos um ego, e o ego está diretamente relacionado a nossa imagem, e a preocupação que nos temos com a nossa imagem. A preocupação com a nossa imagem, se não tiver relacionada ao ego, e for usada com muita perspicácia e estratégia, é positiva. 

Por outro lado, tem pessoas que tem uma autoestima que depende disso e isso é burrice. E não me refiro somente a autoimagem, mas também a opinião dos outros sobre qualquer coisa.

Tudo isso está relacionado a não-busca de aprovação, de aceitação social em um meio. E falando assim parece algo superficial, mas não. Isso é fonte de muitos problemas: timidez, insegurança, baixa autoestima, paranoias, preocupações e mais um monte de merda.

Pra tudo isso a solução é o foda-se. É parar de se preocupar com o que as pessoas pensam, e digo mais, é parar de se preocupar com coisas irrelevantes. Se tem uma pessoa no mundo que deveria falar sobre o poder do foda-se. Essa pessoa sou eu.

O foda-se está diretamente ligado ao ego, e eu gosto de falar de ego.  Não encara o foda-se, nesse caso como algo desrespeitoso, você não está mandando alguém se foder. Você está tacando o foda-se para coisas que te prendem, coisas que te bloqueiam.

Existe uma grande diferença nesses dois tipos de foda-se.

Imagina que você tem várias correntes em você. Que saem de você e te ligam a pedras, tijolos, várias mesmo… E você caminha se arrastando, e arrastando esses tijolos e pedras por onde você for. O que te deixa cansado e te desgasta.

Essas pedras e tijolos são os seus problemas,suas preocupações, são críticas, é a opinião dos outros, é a busca de aprovação, são necessidades de ego, coisas que te incomodam e tiram a sua paz.

Quando você diz, FODA-SE é como se todas essas correntes arrebentassem. e tu tivesse livre. Algumas correntes são fácies de arrebentar, outras não. Outras são mais resistentes e você tem que falar foda-se várias vezes até que elas arrebentem.

Afinal, você foi ensinado pelos pais de que precisa ser bem visto pelos outros. De que precisa ter um padrão, um modelo e um caminho pra ser alguém na vida. E depois veio a matrix e estabeleceu metas e objetivos que na verdade tu não precisa. E depois veio o teu ego, e disse que você precisa de um escudo pra se defender da opinião dos outros.

Você recebe uma crítica, leva um fora de uma menina, e isso afeta o teu estado interno, tanto positivamente quanto negativamente.

Veja bem, um elogio para uma pessoa, é capaz de mexer com estado interno dela, o ego fez essa pessoa se sentir bem. Por outro lado, uma crítica é capaz de derrubar essa pessoa. Por que da mesma forma que ela se sente bem com um elogio, ela se sente muito mal com uma crítica.

Diluindo o seu ego, as pessoas não conseguem mais afetar o teu estado interno. E a única pessoa responsável pela sua autoestima, confiança e amor próprio, é você mesmo.

Muitas pessoas confundem o ego com autoestima. Na verdade o ego é a admiração dos outros construindo uma falsa confiança. É um castelo de cartas que vai desmoronar se alguém assoprar.

Com o ego as pessoas se tornam frágeis. Essa fragilidade é por que as pessoas ligam pra coisas que não são importantes. Na maioria dos casos o tamanho de um problema é você quem define. O quanto esse problema vai te afetar é você que decide. A importância que você dá pra alguma coisa, é proporcional a quanto isso vai mexer contigo.

Supondo que aconteceu uma coisa ruim, você tinha R$50,00 no bolso e perdeu. É uma cosia ruim? Sim, é uma coisa ruim…

R$50,00 fazem falta? Isso é relativo, depende de quanto você ganha no final do mês. Pra algumas pessoas vai fazer falta pra outras não. Mas supondo que você é o tipo de pessoa que não tem muita grana e esses R$50,00 vão fazer falta.

Ok. Eles vão fazer falta, isso é um fato, aceita isso. Ponto final.

A partir daí, que você constatou que tem R$50,00 a menos, é você quem decide o quanto isso vai te afetar emocionalmente. O sentimento de perda que vai ficar latejando por um determinado tempo, a irritação, o que você podia comprar com R$50,00, e mais um monte de coisa e tudo é assim na nossa vida.

Começamos a atribuir uma importância pras coisas e então elas se tornam grandes e ai dá merda. Eu não dizendo que os problemas não são capaz de te afetar, alguns sim, vão te afetar. A questão é que você aumenta e torna eles com um poder de destruição muito maior.

Quando você tem a mentalidade do foda-se, as coisas são percebidas com sua importância real, e não com exageros. Esse vídeo aqui está totalmente relacionado, com a morte do ego, com o fato de não se importar com o que as pessoas pensam  e com o desapego a coisas, pessoas e situações.

A partir de agora comece a se preocupar somente com coisas que realmente importam. Quando você tiver um problema, vê ele pela lógica e depois aceita os fatos. A incomodação emocional que vier depois disso,foda-se.

Sobre o autor

Copini

Sou o responsável pela Alphalife, nos últimos tempos me dediquei a ajudar os homens a conquistar as mulheres e melhorarem seus relacionamentos.

comentários

Alphalife - Matheus Copini - Todos os direitos reservados 2017