O Que Eu Aprendi Com VEGETA

Um dos meus videos passados foi um vídeo falando sobre o Goku e eu te falei o por que de eu usar personagens pra te ensinar alguma coisa. Saiba que antes de qualquer coisa existe uma fórmula pra contar histórias. E todos escritores usam essa fórmula.

Todo desenho, novela, livro, seriado, filme sempre vai ter um herói, um anti-herói e um vilão. Mas a história mesmo, sempre gira em torno do conflito entre o herói e o anti-herói. O vilão é sempre secundário.

Veja: Batman X Superhomem, Homem de Ferro X Capitão América, Goku e Vegeta. O fato é que se você pegar esses heróis: Superhomem, Capitão América e Goku, vai ver que eles tem algo em comum na personalidade. Que é a bondade, generosidade, ajudar os outros.

Já os anti-heróis, sempre lutam pelo bem, porém tem características negativas. A grande sacada é que o herói é criado pra ser admirado, como um modelo a ser seguido, um modelo de valores morais, de honra, enfim. E o anti-herói não foi criado pra ser admirado, e sim pra nós nos identificarmos com esse cara.

Eu por exemplo, sempre admirei o Goku, mas nas brincadeiras de Dragon Ball na infância eu sempre era o Vegeta. Por que eu sempre me via como o rejeitado, o solitário e nunca como o admirado.

Eu admirava o Goku, mas me identificava com o Vegeta. E eu acredito que a maioria de vocês aqui é assim, por que todos nós tinhamos um ego, orgulho e achávamos que a maldade era o combustível pra ser forte, um grande erro.

“Ok, mas com tantos ponto negativos, o que eu posso aprender com o Vegeta?”

Eu te digo que um cara como o Vegeta, um anti-herói nos ensina muito mais coisas do que um herói. Só que as vezes a verdade dói um pouco. Vegeta era o príncipe dos Sayajins, e ele se achava o foda. O conflito interno do Vegeta gira em torno da inveja que ele tinha do Goku por ele ser mais forte. E todo o comportamento do Vegeta gira em torno de um rancor, de uma vingança e do ego.

Querendo ou não, é uma historia de derrota e de fracasso. E é por isso que nos identificamos com ele. Por que todo mundo tem um acúmulo de derrotas dentro de si, seja você quem for, você tem um acúmulo de derrotas e sofrimentos. Pode ser no âmbito social, romântico, financeiro, saúde, seja la o que for, você tem derrotas, assim como eu tenho.

O que eu aprendi de fato com o Vegeta, é que ele passou a vida inteira sendo motivado pela vingança e pelo ego. E o motivo disso é que ele sempre foi o foda, o príncipe dos Sayajins, era pra ser o mais forte. Mas surgiu alguém mais forte do que ele,, e esse alguém era o Goku, e esse algum era admirado pelo seu carisma e bondade.

O Vegeta passou a metade do Dragon Ball tentando ser quem ele não era por que ele tinha o orgulho ferido. E o mesmo acontece com nós. Passamos a vida inteira admirando alguém que é mais foda do que nós. E essa pessoa tem características que é dela, exclusivamente dela, que vem da alma dela. E nós não temos isso.

Me acompanha com atenção agora.

Vegeta sempre reforçou a ideia de que ele era o príncipe dos Sayajins. Isso é equivalente a nós criamos uma identidade em torno de nós mesmos. E automaticamente começamos a nos comparar com os outros.

O Vegeta um dia encontra com o Goku. Nós um dia eventualmente encontramos alguém que é melhor do que nós em alguma coisa, e isso incomoda o nosso ego e nosso orgulho.  Então criamos um sentimento de vingança e de rancor e começamos a usar isso como motivação. Isso é atrativo, é poético, mas não é legal.

Chegou um ponto na vida dele em que ele caiu na real, e viu que ele não ia ser como o Goku. Então ele começou a ser o oposto do Goku. E começou a fazer uma coisa que todo mundo faz aqui. Um mecanismo de defesa, que é atribuir características a si mesmo, pra reforçar a própria identidade.

Você encontrou uma pessoa que é melhor do que você, ou várias pessoas e você passou a se sentir inferior, com orgulho ferido, ego machucado e é ai que nasce a insegurança. Mas o seu intelecto não tolera isso e faz com que você atribua características em você, pra que você não seja inferior, fraco ou inseguro.

Então você começa a mentir pra si mesmo, de que você é um cara solitário, uma pessoa fria, um cara durão, uma espécie de Vegeta. Mas o que tu quer na verdade? Você quer é se autoafirmar, quer apenas curar as feridas do seu ego.

Você quer ser o anti-herói da sua vida, quer um pouco de admiração, e reconhecimento.

E você assim como o Vegeta, se ilude, achando que a frieza e a solidão são você. Achando que você é daquela forma. Mas você não é. Você apenas atribuiu isso a você mesmo, pra construir uma identidade, ou até mesmo as adversidades da vida te fizeram fazer isso.

Mas isso é uma casca, é uma armadura, é uma proteção.

Você está se protegendo do que? Tem tem medo do que?

Outra coisa que eu aprendi é que lá pelas tantas, ele taca o foda-se pra posição de anti-herói solitário e orgulhoso e passa a viver uma vida normal. Passa a aceitar quem ele é e ver o Goku como um comparsa e lutar junto com ele e não contra ele. Passa a fazer parte da família dos personagens. E isso é um ato de humildade.

Admita: quando o anti-herói abandona o orgulho e aperta a mão do herói é a parte mais legal da história.

A moral que fica desse vídeo é que

1. Você não deve se comparar com o herói, a sua luta é interna, é você contra o vilão ou você contra você  mesmo.

2. Aceite a sua posição de anti-herói. Deixe o herói ser herói, deixe o vilão ser vilão e se você é o anti-herói, seja o anti-herói.

3. Porém, hipótese alguma, crie uma casca em torno de si mesmo pra reforçar a tua identidade.

Se a tua identidade precisa ser reforçada, significa que ela é fraca. Se você precisa passar a imagem de fodão, significa que não é fodão.

Se você quer ficar mentindo pra si mesmo de que é o friozão, o fodão, o solitário, o que não precisa de ninguém no fundo você é solitário mesmo, e sofre muito por causa disso. Essa é a sua fraqueza, por isso você escolheu justamente a solidão como um escudo. É como se você tivesse fazendo um curativo em uma ferida.

Mas essa não é a maneira correta de curar as tuas feridas. Existe uma grande diferença entre solidão e solitude.

 

privacy Suas informações estão 100% livres de SPAM.

Sobre o autor

Copini

Sou o responsável pela Alphalife, nos últimos tempos me dediquei a ajudar os homens a conquistar as mulheres e melhorarem seus relacionamentos.

comentários

Alphalife - Matheus Copini - Todos os direitos reservados 2017